Saltar para o corpo principal da página

Município lança Projeto que visa fortalecer atendimento mental

Data: 31/05/2018

Aconteceu na noite desta terça-feira (29) o evento que marca o inicio do Projeto ATENTAI, projeto esse que vista tratar e discutir sobre transtornos psicológicos e uso de substâncias entorpecentes – lícitas ou ilícitas – e que possui inegável importância nos dias atuais, onde o excesso de informações, a ansiedade e as exigências do mundo moderno sobrecarregam os indivíduos, fazendo-os desenvolver doenças mentais e dependências decorrentes da forma como nos organizamos perante as obrigações familiares e da sociedade.

Para o Prefeito Beto Bordin o investimento em saúde mental beneficia o desenvolvimento econômico. Segundo dados disponibilizados pela Organização Pan Americana da Saúde – OPAS – para cada dólar investido na ampliação do tratamento para depressão e ansiedade, há um retorno de US$ 4 em uma melhor saúde e capacidade de trabalho. Por outro lado, as perdas conseqüentes do não investimento público em prevenção e tratamento de transtornos mentais geram valores incalculáveis, suportadas pelas famílias, empregadores e governos. As famílias perdem financeiramente quando as pessoas não podem trabalhar. Os empregadores sofrem quando os funcionários se tornam menos produtivos e são incapazes de trabalhar. Os governos têm de pagar despesas mais elevadas de saúde e bem-estar, Jacutinga tem que cumprir com esta divida social com a sociedade, envestir mais, dar mais atenção, estruturar ações permanentes para enfrentar a depressão, drogas e álcool, e agora com a união de esforços de nossas equipes das Secretarias de Saúde, Educação e Assistência Social deveremos avançar bastante.

A Secretária de Saúde Valdirene Foletto destaca que a depressão, também, é um fator de risco importante para o suicídio, que acaba com centenas de milhares de vidas a cada ano. Do mesmo modo, o uso de substâncias entorpecentes – álcool e drogas – é um fenômeno cultural complexo, que gera, contudo, conseqüências que vão muito além dos malefícios individuais, refletindo no seio familiar, na comunidade e na saúde pública como um todo, inclusive junto à Segurança Pública.

Valdirene Foletto ressalta ainda que o objetivo do programa é realizar campanhas de prevenção ao suicídio e de conscientização aos malefícios do uso de substâncias entorpecentes, prevenir quanto ao uso de substâncias entorpecentes, lícitas ou não, identificar as manifestações iniciais de transtornos mentais ou uso de substâncias psicotrópicas que afetem a saúde mental, resgatar os indivíduos que apresentem patologias que afetem a saúde mental ou se encontrem em estado de dependência alcoólica ou química e manter diagnóstico permanente da população que apresente transtornos psíquicos ou faça uso de substâncias entorpecentes.

A Secretária de Educação Cleonice Centofante destaca que: “Entendemos que cuidar da saúde mental e emocional das nossas crianças e adolescentes é tão importante quanto cuidar da saúde física. No entanto há um preconceito muito grande em abordar assuntos como depressão, ansiedade e suicídio, mas é muito importante que isso seja falado nas escolas e a melhor maneira de abordar essas questões, é dizer que elas existem e não são tão incomuns. Para identificar possíveis problemas, família e escola devem estar atentas as mudanças de comportamento da criança e do adolescente o que deve ser levado a sério.

O evento contou com a participação expressiva da comunidade, e faz parte da programação de aniversário dos 54 anos de Jacutinga que deve se estender no decorrer da semana.

Gallery big 2de098a3a348cbab457114a5867066b5
_DSC0263.JPG